domingo, 21 de maio de 2017

A história do maracujeiro luso-holandês

 
As sementes, trazidas da Holanda por mão jardineira,
foram deitadas à terra com pouca convicção.

 
Afinal germinaram, vieram à procura de luz,
transformaram-se em pequenas trepadeiras.
Foram crescendo, enredaram-se na parede,
aconchegaram-se ao espaço.


Resistiram às geadas do inverno,
mantiveram-se vestidas de folhas verdes,
chegaram adultas à primavera deste ano.
E deram flores!



E das flores surgiram os primeiros frutos,
que hão-de amadurecer em breve.
Este ano vamos descobrir a que sabem
 os maracujás luso-holandeses!
.


domingo, 14 de maio de 2017

Na Toscana - Florença



 
 
 
 
 

 

 
 

 
 

 
 

  



 
Cidade reinventada pelos Medici a partir do século XV, berço do Renascimento italiano, é um museu a céu aberto. Esculturas dos maiores  em cada esquina, catedrais e palácios que são obras de arte recheados de obras de arte dos melhores. Paraíso dos viajantes culturais, não fossem as gigantescas multidões de turistas que se apressam, tudo olham e nada vêem!
Florença é uma enciclopédia que se folheia rua a rua,
 casa a casa, museu a museu, esquina a esquina.
E a emoção sentida em frente de cada obra de arte é uma quase embriaguez de beleza...
 

sábado, 6 de maio de 2017

Na Toscana - Pisa


 
 
 

 
 

 
 
 
 
 Cidade viva, vivida pelas gentes da cidade, que fazem o favor de receber bem os viajantes abrindo-lhes as universidades, mostrando-lhes os mercados e as esplanadas, convidando-os para as feiras de livros, revelando-lhes o segredo das ruelas medievais onde nos perdemos e nos encontrámos.
A alegria do património preservado, utilizado, apreciado.
Sereníssima, tranquila, harmoniosa PISA!
 

sábado, 29 de abril de 2017

O sonho!





 
Eles não sabem que o sonho
é uma constante da vida
tão concreta e definida
como outra coisa qualquer
 
Como estes pinheiros mansos
que em verde e oiro se agitam...
 
 
.
 
( Pedra Filosofal, António Gedeão)




segunda-feira, 24 de abril de 2017

Abril Sempre!




Conquista
Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente.
Mas a minha aguerrida
Teimosia
É quebrar dia a dia
Um grilhão da corrente.
Livre não sou, mas quero a liberdade.
Trago-a dentro de mim como um destino.
E vão lá desdizer o sonho do menino
Que se afogou e flutua
Entre nenúfares de serenidade
Depois de ter a lua!
 
Miguel Torga
in 'Cântico do Homem'
 
.

Verdes Anos, Carlos Paredes







domingo, 16 de abril de 2017

A beleza ao pé da porta

 
 

Sem ser preciso a mão do homem,
a beleza das coisas simples ao pé da porta!
Bom Dia!
 

domingo, 9 de abril de 2017

A Ronda da Manhã

 
Desde o perfume da glicínia a envolver todo o jardim,

 
 passando pela promessa de cerejas daqui a um mês,

 
até às violetas ao rés do chão!

Aí está a primavera,
a mostrar-se na ronda da manhã!
É bom voltar a casa!
 
.
With a song in my heart, Sonny Rollins and The Modern Jazz Quartet